Piloto de seis escolas Tempo Integral em Fortaleza

A Secretaria Municipal da Educação (SME) apresentou, na manhã desta quinta-feira (21), no Paço Municipal,  o projeto piloto das seis primeiras escolas em tempo integral de Fortaleza, que contemplará 2.128 estudantes do 6º ao 9º ano. A meta, para 2015, é ampliar o atendimento com mais 29 unidades que atenderão mais 17 mil alunos da rede pública municipal.

O prefeito Roberto Cláudio, que junto com o secretário muncipal da Educação, Ivo Gomes, assinou o decreto de implantação das escolas em tempo integral de Fortaleza, referiu-se aos índices da educação da Capital e fez um balanço das ações desenvolvidas pela SME desde o início de 2013, ressaltando que a implantação dessas unidades contribuirá para a recuperação da credibilidade das escolas municipais. “Só há um caminho para enfrentar a desigualdade, investir na escola pública”, disse.

Durante a solenidade, a assessora institucional da SME, Márcia Campos, explanou sobre o projeto das escolas em tempo integral e ressaltou que o modelo pedagógico é embasado na proposta de sonhos dos alunos, onde eles podem construir um projeto de vida, além de promover a inserção e adaptação dos mesmos a uma sociedade complexa. “Esse projeto foi pensado para alunos do 6º ao 9º ano porque eles se encontram numa fase de muitas transformações, que envolvem potencialidades e vulnerabilidades”, enfatizou.

“Queremos dar uma perspectiva de vida a esses alunos, para que eles consigam dizer: essa escola faz sentido para mim”, destacou o presidente do Instituto de Corresponsabilidade pela Educação (ICE), Marcos Magalhães, que também pontuou que o segundo ciclo, etapa do Ensino Fundamental II, é um período em que o jovem desperta para o mundo e se torna muito vulnerável.

O presidente do Instituto Natura, Pedro Villares, por sua vez, disse estar emocionado e ressaltou a importância do momento. “Isso que estamos vivendo hoje é um exemplo para o resto do país. Se percebam como protagonistas desse grande projeto”.

As escolas em tempo integral de Fortaleza serão adaptadas com vestiários, salas temáticas, biblioteca, laboratórios de ciências e biologia; matemática e física; informática e língua estrangeira, quadra coberta, refeitório e auditório.

Comentários